Theatro São Pedro - Porto Alegre

Wander Wildner no Mistura Fina do dia 2 de agosto

Verbete obrigatório da enciclopédia virtual do rock desde que era cantor dos Replicantes, nos anos 80, Wander Wildner estreou sua carreira solo em 1996 com o célebre álbum Baladas Sangrentas, produzido pelo lendário Tom Capone. É este cultuado roqueiro quem abre, no dia 02, a programação de agosto do projeto Mistura Fina – Música para Fugir do Trânsito, às 18h30min, no Foyer Nobre do Theatro São Pedro, em Porto Alegre. A iniciativa tem financiamento do Governo do Estado do RS, através da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, via Lei de Incentivo/Pró-Cultura RS, realização da Associação Amigos do Theatro São Pedro e patrocínio da Sulgás. A entrada é franca.

Os shows de Wander Wilkdner são capazes de despertar os mais viscerais e simplórios dos sentimentos, aqueles que autorizam a sair escrevendo clichês, relembrar amores desfeitos ou as memórias da infância, sacar de um lencinho pra secar as lágrimas. E sentir-se bacana com isto tudo. Wildner estará acompanhado de Jimi Joe ao violão e Rust Costa ao piano.

SIGA O MISTURA FINA NO FACEBOOK
www.facebook.com/misturafinamusica

WANDER WILDNER

Roqueiro punk folk capaz de impressionar beberrões de uísque barato que batem o pé em bailões do interior do País ou adeptos de alt-rock, que rebolam sua modernidade nas festinhas blasés das capitais, Wander lança agora um disco 100% de intérprete – DE GRITAR ME CANSEI ROUCO E AO PENSAR NO MUNDO EU ME VI LOUCO – com 10 canções compostas pelos amigos Gustavo Kaly, Cristiano Carlos, Cleverson Cassanelli e Giancarlo Morelli, produzido por ele juntamente com Thomas Dreher em Porto Alegre, entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018. O disco pode ser comprado na forma virtual no link https://store.cdbaby.com/cd/wanderwildner.

Em 1984 Wander Wildner ingressou como vocalista na banda Os Replicantes, com quem gravou quatro discos e fez muitos shows até 1989. Em 1990 montou a banda Sangue Sujo e quatro anos depois montou a banda Los Encarnados. Em 1995 iniciou sua carreira solo como cantor e compositor lançando seu primeiro álbum, “Baladas Sangrentas” produzido por Tom Capone. Em 2000 produziu e lançou seu segundo álbum, “Buenos Dias!”, pela gravadora Trama. Em 2002 produziu e lançou seu terceiro álbum “Eu sou feio… mas sou bonito!”, pelo selo Barulinho. Em 2003 voltou a cantar no grupo Os Replicante, até 2006, e com eles lançou o álbum “Em Teste”, duas coletâneas ao vivo e o Dvd “Go ahead – A primeira tour na Europa a gente nunca esqueçe”. Em 2004 lançou seu quarto album solo, “Paraquedas do Coração”, produzido por Tom Capone. Em 2005 participou do programa/cd/dvd “Acustico MTV Bandas Gaúchas” e lançou a coletanea “10 Anos Bebendo Vinho”. De lá prá cá já lançou mais dez discos e vem fazendo shows por todo mundo.

Pode-se dizer que ele é um garoto solitário, meio-hippie-meio-punk-meio-rajneesh, cuja vida oscila entre anjos & demônios, mas que ainda acredita em milagres. É do tipo que segue no ritmo da vida, e nada pode descrever com tanta exatidão este roqueiro que gosta de transformar os conflitos em canções simples, feito um legítimo punk.

Site do artista:
www.wanderwildner.com.br

Link para vídeos e músicas :
Com Liniker e com desapego: https://www.youtube.com/watch?v=PtHR_Iy9SRA
Um rio de fluídos não newtonianos: https://www.youtube.com/watch?v=PK9KmgK5Ax8

Redes Sociais do artista:

http://www.wanderwildner.com.br

https://wanderwildner.bandcamp.com

http://www.wanderwildner.com.br/_a%20vida/multimidia.html

https://www.facebook.com/wanderwildner/