Theatro São Pedro - Porto Alegre

Um ano sem a guardiã do Theatro São Pedro

A partida da eterna guardiã do Theatro São Pedro, Eva Sopher (1923 – 2018), completa um ano neste 7 de fevereiro. Dona Eva, como era carinhosamente chamada, deixou como herança o amor e a dedicação a um dos patrimônios históricos mais queridos da capital gaúcha: o Theatro São Pedro.

A Fundação Theatro São Pedro e a Associação Amigos do Theatro São Pedro celebram a memória e as realizações de Dona Eva junto aos amigos e admiradores. Será nesta quinta-feira, 7 de fevereiro, às 19h, na Concha Acústica do Multipalco Eva Sopher. O evento vai reunir artistas representativos da trajetória de Dona Eva: a Escola de Música Sol Maior, que revela jovens talentos no Multipalco e o músico Hique Gomez que por 30 anos subiu ao palco do Theatro São Pedro, com o clássico espetáculo Tangos e Tragédias.

A Associação de Amigos conta com mais de 1.200 associados e foi criada por Dona Eva há 34 anos, como apoio às atividades do Theatro São Pedro. Hoje, ficou como herança a realidade generosa do Multipalco e, por esta razão, este momento se constituirá também na oportunidade de celebrar novas adesões à Associação Amigos do Theatro São Pedro.

Para registrar o momento será realizada uma foto com os participantes do ato, preferencialmente vestindo a camiseta Multipalco Eva Sopher. Aqueles que desejarem poderão adquiri-la no local.

As novas adesões de associados, exatamente nesta data, são representativas da continuidade das realizações de Dona Eva. Aqui, temos a missão de seguir defendendo este patrimônio, inspirados naquele que era seu mantra: “Somos todos Theatro São Pedro”.

SOBRE EVA SOPHER
Nascida em 1923, em Frankfurt, na Alemanha, Eva Margareth Plaut veio para o Brasil aos 13 anos, fugindo do regime nazista com a família. Morou em São Paulo e no Rio de Janeiro, onde casou-se com Wolfgang Sopher e teve as filhas Renata e Ruth. A mudança para Porto Alegre veio em 1960, quando promoveu mudanças históricas na trajetória cultural do Rio Grande do Sul. Em 1975, assumiu o desafio de coordenar as obras de reconstrução do Theatro São Pedro interditado dois anos antes, pela má conservação e precárias condições de segurança. Dona Eva assumiu a presidência da recém criada Fundação Theatro São Pedro no ano de 1982, função que exerceu até sua morte e idealizou a criação da Associação Amigos do Theatro São Pedro, que hoje conta com mais de 1200 associados.