Theatro São Pedro - Porto Alegre

Trio gaúcho lança “Além das Cercas de Pedra”

Evento, que será realizado no Theatro São Pedro, inicia as comemorações dos 50 anos de carreira do cantor nativista Marco Aurélio Vasconcellos

Depois do sucesso do CD Doze Cantos Ibéricos & Uma Canção Brasileira, o trio de músicos gaúchos Marco Aurélio Vasconcellos, Martim César e Marcello Caminha se reúne para mais um passeio musical e poético, o lançamento do CD Além das Cercas de Pedra. O evento, que contará com a participação do lendário grupo Os posteiros, um dos mais importantes e históricos da música do Rio Grande do Sul, será realizado no dia 02 de julho, às 21h, no Theatro São Pedro. A ocasião valerá também como início das comemorações dos 50 anos de carreira do grande cantor nativista Marco Aurélio Vasconcellos. Além das Cercas de Pedra reúne em 14 faixas relatos de um tempo que resiste na memória.

Histórias e paisagens de homens e mulheres que ainda parecem estar vivos, olhando para o tempo atual desde os retratos amarelados de velhos álbuns, desde os quadros dependurados nas paredes da infância. Um avô carreteiro, uma avó fiandeira, um peão caseiro, um posteiro de algum campo de fundo, um tropeiro, um capataz, um peão de estância e tantos outros. Depois deles, seus filhos; que foram nossos pais e avós, os que tiveram que deixar o mundo rural para procurar algum futuro nas cidades que iam crescendo, tentando buscar seu difícil sustento nos aglomerados urbanos que iam absorvendo os retirantes de uma era que se extinguia, de uma época que se apagava inevitavelmente, como a chama de uma vela.

Passando de geração para geração, até chegar a quem somos hoje, os que recebem a responsabilidade de não deixar que se perca o legado de seus valores e de seus saberes. O CD apresenta em músicas, a herança e costumes sendo preservados, para mostrar aos que virão as nossas origens. A intenção é não deixar que se apaguem das mentes do mundo atual os rastros de identidade que deixaram em nosso sangue e em nosso olhar aqueles que nos antecederam.

Sobre os artistas

Marco Aurélio Vasconcellos – Como intérprete, Vasconcellos transita pelo nativismo, pela música popular gaúcha e brasileira e pela música hispano-americana, possuindo vasto repertório de tangos e boleros. Em 1972, participou da 1ª Vindima da Música Popular de Caxias do Sul, com a canção ACALANTO e recebeu de Luiz Coronel uma letra para musicar para a participar da II Califórnia da Canção de Uruguaiana. Era GAUDÊNCIO 7 LUAS, que obteve o 2º lugar naquele importante evento nativista, ampliando essa parceria com Luiz Coronel. Nas 4ª e 5ª edições da Califórnia da Canção, Marco Aurélio concorreu com diversas canções e CORDAS DE ESPINHO recebeu o 1º lugar na Linha de Manifestação Rio-grandense. Em 1985 recebeu o troféu de COMPOSITOR MAIS PREMIADO DA CALIFÓRNIA desde a sua criação em 1971. De lá para cá não parou mais. Teve três discos lançados com o grupo Os Posteiros e tem mais seis discos solo gravados, INVERNANDO RECUERDOS; VELHAS ANDANÇAS; DA MESMA RAIZ, JÁ SE VIERAM, PAISAGEM INTERIOR E DOZE CANTOS IBÉRICOS, estes últimos quatro com a parceria com o poeta Martim César, sendo que dois deles foram agraciados com prêmios Açorianos de música. Completa 50 anos de carreira como um dos mais destacados músicos compositores da história do Rio Grande do Sul.

Martim César – Autor de 6 livros de poesia e contos.Vencedor por duas vezes do prêmio Rua dos Cataventos da Sociedade Mario Quintana de Poesia; Vencedor de mais de 30 festivais de músicas do RS e de mais de 10 festivais nacionais. Possui algo em torno de 70 premiações paralelas, incluindo melhor poesia, melhor letra e melhor tema social em diversos festivais gaúchos e nacionais. Indicado ao prêmio Açorianos 2010, como melhor letrista do RS. Co-autor de 10 trabalhos discográficos ‘Caminhos de Si’; ‘Maria Conceição canta Martim César e Paulo Timm’; ‘Canções de a(r)mar e desa(r)mar (MPB)’; ‘Da mesma raiz’ (indicado ao açorianos de 2010) ‘Já se vieram’; ‘Memorial de Campo’; ‘Paisagem interior’, (com três indicações no Açorianos 2015), ‘Náufragos Urbanos’ (Indicado a melhor álbum de MPB do RS, pelo Açorianos 2015), os atuais ‘Caminhos de Si, o tempo’, ‘Canciones que nacen del camino’ e ‘Doze Cantos Ibéricos e uma canção brasileira’. Possui o cd Náufragos Urbanos – Relógios de areia, em fase de lançamento. Recentemente lançou o livro de contos Sangradouro, e está com um livro em fase de publicação: Cimarrones – Três séculos ‘gaúchos’ (Poema épico).

Marcello Caminha – Músico e professor participa do Movimento Nativista desde 1985, obtendo muitas premiações como instrumentista e compositor em vários festivais de música. Em 1998 gravou o primeiro disco, CD Estrada do Sonho. A partir daí, já conta com 14 discos gravados, entre eles a coletânea Sucessos de ouro, primeira coletânea de músicas de violão lançada no Rio Grande do Sul e o CD Influência, vencedor do Prêmio Açorianos de Música 2008 em 3 categorias. Marcello Caminha já tocou em muitos estados brasileiros e também em outros países como Argentina, Uruguai, Portugal, Alemanha e Inglaterra. Nos seus lançamentos constam o DVD Vídeo Aula Violão Gaúcho, primeiro curso de violão em DVD lançado no Rio Grande do Sul, O livro 14 Estudos para Violão Gaúcho e o DVD Influência ao vivo, primeiro DVD de violão da Música Nativista. Em 2016 lançou Com Violão Também se Dança, disco que foi vencedor do Prêmio Açorianos de Música. Atualmente, dedica-se a shows e workshops e dirige a Academia do Violão Gaúcho, empresa especializada em cursos de violão online.