Theatro São Pedro - Porto Alegre

Sarau do andarilho no Musical Évora

O Musical Évora do dia 30 de março receberá José Rogério Licks, às 12h30, na Sala da Música do Multipalco, com entrada franca. O Músico apresentará o show Sarau do andarilho, com voz, violão e morgumel (instrumento inventado por Licks em 1987).

Sarau do andarilho será um recital com dez músicas instrumentais e outras três cantadas ao violão. São composições próprias ou arranjos de temas de autor desconhecido, com exceção de uma música de George Gershwin e outra de A. Borodin. O roteiro se move por um itinerário de paisagens, algumas reais e outras imaginárias, em diferentes partes do mundo.

O Musical Évora será na Sala da Música do Multipalco, espaço destinado a apresentações camerísticas, ensaios e oficinas. O conjunto dispõe de quatro salas menores, dois camarins, musicoteca e sala para guarda de instrumentos.
O Musical Évora tem patrocínio da Évora Holding S.A. e proporciona à comunidade apresentações ao vivo, com entrada franca, sempre nas quartas-feiras úteis, trazendo o trabalho de músicos de diferentes regiões do país e do exterior. As apresentações têm em torno de 45 minutos, dedicados preferencialmente ao erudito, mas contemplando também músicas de diferentes estilos, como MPB, choro e jazz.

José Rogério Licks: criou seu estilo inconfundível, onde confluem raízes brasileiras, jazz e música européia. Na Alemanha, onde gravou 12 discos próprios (além de inúmeras participações, como a “Bachiana N° 5” de H. Villa-Lobos em 1985), ganhou o título de Mago do Som Poético da crítica musical. Compôs o balé “Vom Wasser zum Land” no festival ecológico nas margens do rio Reno. Participou com seu quarteto do “Begegnung mit Brasilien”, festival de arte brasileira que contou com João Ubaldo Ribeiro, H. Paschoal e Djavan, e.o. Em Paris tocou no “Theatre du Soleil”, com o grupo El Aleph. Fez a música para as leituras dos escritores brasileiros na Feira do Livro de Frankfurt, em cadeia nacional da TV alemã. Ponto alto do seu trabalho são suas obras para violão e orquestra, baseadas em poemas de Mario Quintana, gravadas no CD “Fios de Vida” e executadas com a Orquestra de Câmara Theatro São Pedro.

Sobre o morgumel: instrumento musical criado em 1987 pelo músico gaúcho José Rogério Licks, semelhante à m’bira africana, mas que é tocado com todos os dedos e não apenas com o polegar. Ao invés de uma única caixa de ressonância, tem mais duas, o que lhe deu um formato de asas de morcego, sendo ainda um auto-retrato musical, como mesmo esclarece o seu criador.