Theatro São Pedro - Porto Alegre

Ospa recebe violinista russo para concerto no Theatro São Pedro

No seu terceiro concerto da Série Theatro São Pedro 2016, a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre recebe o violinista russo Dmitri Berlinsky, solista vencedor de prêmios internacionais como o “Paganini” e “Tchaikovsky”. A apresentação, que acontece no dia 5 de abril, às 20h30, no Theatro São Pedro, terá regência do maestro gaúcho Cláudio Ribeiro. Os músicos interpretarão obras de Ludwig van Beethoven (1771-1827), César Guerra-Peixe (1914-1993), Johannes Brahms (1833-1897) e Serguei Prokofiev (1891-1953). Os ingressos estão à venda na bilheteria do teatro e custam entre R$10 e R$40.

Natural da Rússia, Berlinsky foi o mais jovem vencedor da história do Concurso Paganini de violino (Itália). Atualmente, é docente na Faculdade de Música da Universidade do Michigan. De volta ao à Capital gaúcha ao lado da Sinfônica, com quem já se apresentou em 2004, o instrumentista interpreta os solos do “Concerto para violino”, de Beethoven. A obra de 1806 coloca em evidência o discurso orquestral como um todo, não enfocando o solista individualmente, o que gera complexidades técnicas que desafiam o instrumentista.

Na sequência, uma composição nacional ganha destaque. O “Ponteado”, de Guerra-Peixe, faz referência aos prelúdios que, no Nordeste, “dão o tom” dos cantos versificados. Elaborada em 1956 e estreada no mesmo ano, trata-se de um exemplo da produção orquestral que retrata a cultura musical do povo brasileiro.

Depois, a orquestra executa a “Abertura Trágica”, de Brahms. Escrita em 1880, sua composição intensa e dramática é a antítese da “Abertura Festival Acadêmico”, composta na mesma época.

A “Sinfonia nº 1 – Clássica”, de Prokofiev, fecha a noite. Escrita entre 1916 e 1917, a peça “é uma das obras mais apreciadas do compositor russo e constitui grande desafio para os músicos da orquestra, por sua transparência e virtuosismo”, explica o maestro Cláudio Ribeiro. Ribeiro comenta, ainda, a expressividade do programa: “o público pode esperar uma noite de grande enlevo afetivo e brilho orquestral, além da possibilidade de ouvir quatro estilos estéticos da mais alta significação na história da Música”.

Bacharel em Música pela UFRGS e Mestre em Música pela University of Denver (USA), onde também foi professor de Regência, Ribeiro estudou ópera na Accademia di Osimo, e direção de orquestra na Accademia Chigiana. Foi maestro titular da OSPA entre 1992 e 2000 e, por duas temporadas, foi “Principal Guest Conductor” da Denver Philarmonic. É fundador e atual presidente do Instituto Música.

Mais informações pelo site www.ospa.org.br ou pelo telefone (51) 32227387.

Release Media kit