Theatro São Pedro - Porto Alegre

Mostra Teatro Hoje traz parte do repertório da Cia. Stravaganza, que celebra 30 anos de sucesso

O projeto Teatro Hoje: Repertório, que faz parte das celebrações dos 160 anos do Theatro São Pedro, traz ao palco companhias e grupos teatrais com muitos anos de estrada, que circularam pelo Brasil e exterior, reconhecidas pela crítica do centro do país como referência no teatro gaúcho. Em setembro, o projeto receberá espetáculos que comemoram os trinta anos da Cia Stravaganza.

Acontece nos próximos dias 1° e 02 de setembro, sábado e domingo, a Mostra Stravaganza, comemorativa aos 30 anos da Companhia, no Theatro São Pedro, com três espetáculos de seu repertório. Ingressos já podem ser adquiridos na bilheteria do teatro ou on line, através do site www.theatrosaopedro.com.br

A Cia. Stravaganza, criada em junho de 1988, por Adriane Motttola, Luiz Henrique Palese e Kacá Corrêa (ambos já falecidos), chega aos 30 anos em plena atividade. Além de criar e produzir 28 espetáculos e inúmeros projetos, conquistar sua sede própria e abrir o espaço do Estúdio Stravaganza para grupos teatrais em residência artística, se firma como um coletivo afinado com as teatralidades contemporâneas. Marcada pela investigação da linguagem da máscara teatral e dos diversos estilos de jogo, como a Commedia Dell’arte, o clown e o melodrama, a companhia centra seu processo criativo sobre o ator-criador, o performer que busca recriar a tradição fundindo-a com propostas contemporâneas de atuação. Desde 2006, tem trazido à cena textos de dramaturgos contemporâneos reconhecidos pela renovação da linguagem teatral, como o chileno Ramón Griffero (“Teus Desejos em Fragmentos” – 2006) e o francês Jöel Pommerat (“Estremeço” – 2012).

Outra vertente da cena da Stravaganza investe na dramaturgia própria como possibilidade na busca de caminhos originais para a linguagem teatral, como “Pequenas Violências Silenciosas e Cotidianas” (2013), que traz o texto vencedor do Prêmio de Dramaturgia Ivo Bender 2011 à cena. Escrito e dirigido por Fernando Kike Barbosa, recebeu o Prêmio Açorianos de Melhor Dramaturgia e o Prêmio Braskem de Melhor Espetáculo no 21º Porto Alegre em Cena.
A Cia. Stravaganza comemora seus 30 anos de trajetória artística com seis espetáculos em seu repertório: o já citado “Pequenas Violências Silenciosas e Cotidianas” e “A Comédia dos Erros” (2008), de William Shakespeare (para palco italiano ou espaços alternativos), os infantis “Príncipes e Princesas, Sapos e Lagartos” (2013), de Flávio de Souza, “Ópera Monstra” (2010), de Ricardo Severo e “Bebê Bum” (1999), de Adriane Mottola e Luiz Henrique Palese. Também o mais recente “Espalhem Minhas Cinzas na EuroDisney”, de Rodrigo García, que estreiou em abril deste ano.

Os espetáculos da Mostra Stravaganza são os seguintes:

 

“PRÍNCIPES E PRINCESAS, SAPOS E LAGARTOS”, dia 1° de setembro, sábado, às 16 horas, na Sala da Música do Multipalco. Neste espetáculo, os contos de fadas ganham uma modernidade através de múltiplas e engraçadas histórias que revelam princesas espertas, princesas tagarelas, bruxas disfarçadas de babá, magos, príncipes transformados em sapos, princesas aprisionadas em torres, um dragão que não passa de lagarto, outro príncipe com 300 namoradas e os dois primeiros beijos de todos os tempos. Algumas histórias são curtas, outras curtíssimas (os retratos), e acontecem num pedaço do mundo que era dividido em pedacinhos, os Reinos, no tempo da Guerra dos Mil e Um Anos.

No elenco de “PRINCÍPES E PRINCESAS, SAPOS E LAGARTOS” estão Duda Cardoso, Fernanda Petit e Áquila Mattos, com trilha sonora de Ricardo Severo. Cenografia de Adriane Mottola, Duda Cardoso (que também assina o figurino) e Fernanda Petit, iluminação e operação de luz de Ricardo Vivian, programação visual de Rodrigo Mello, produção de Adriane Mottola e Duda Cardoso. “PRÍNCIPES E PRINCESAS, SAPOS E LAGARTOS” recebeu os Troféus Tibicuera 2013 de Melhor Espetáculo, Melhor Atriz (Fernanda Petit) e Melhor Espetáculo Júri Popular (Troféu RBS). Ingresso no valor de R$ 40,00 (desconto de 50% para associados da AATSP – ingressos limitados, para estudantes, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência – 40% da lotação, para idosos e para classe artística). Duração: 60 min.


 

“A COMÉDIA DOS ERROS”, dia 1° de setembro, sábado, às 21 horas, no palco principal. Obra de William Shakespeare, há dez anos em cartaz, o espetáculo foi o grande vencedor da terceira edição do Troféu Braskem em Cena (2008), recebendo os prêmios de Melhor Espetáculo, Melhor Direção e Melhor Intérprete para Carlos Alexandre, dividido com Heinz Limaverde. O espetáculo também recebeu os Troféus Açorianos 2008 nas categorias de Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Ator Coadjuvante (Lauro Ramalho) e Melhor Atriz Coadjuvante (Sofia Salvatori).

A crise de identidade sob a ótica cômica é o tema central do espetáculo, que se desenvolve em torno de dois pares de gêmeos idênticos – os dois Antífolos e seus dois criados Drômios – que foram separados na infância durante um naufrágio e levados a cidades diferentes, cada patrão com seu servidor. Até o reencontro dos irmãos, já adultos, os personagens vivem uma série de mal-entendidos, em uma trama caprichosa e divertida, à qual se articula um eficiente jogo dramático em torno dos conceitos de aparência e realidade.

“A COMÉDIA DOS ERROS” tem direção de Adriane Mottola e em seu elenco Áquila Mattos, Duda Cardoso, Fernanda Petit, Fernando Kike Barbosa, Janaina Pelizzon, Lauro Ramalho, Rodrigo Mello, Rafael Guerra e Sofia Salvatori. Ingressos: platéia, cadeiras extras e camarote central – R$ 40,00, camarote lateral – R$ 30,00 e galerias – R$ 20,00 (desconto de 50% para associados da AATSP – ingressos limitados, para estudantes, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência – 40% da lotação, para idosos e para classe artística). Duração: 1h40min.


 

“BEBÊ BUM”, dia 02 de setembro, domingo, às 16 horas, no palco principal. A peça infantil conta a história da família Grock: Mamãe, Papai, Bum (o filhinho) e Rigoberta (a governanta). Todos eles são famosos palhaços de circo, e apresentam-se todas as matinês no Gran Cirquinho Stravaganza. O palco é o circo. É ali que a família Grock conta a história de BUM, um menino que morre de ciúmes quando descobre que Mamãe vai ter um bebê. Com “BEBÊ BUM”, a Cia. Stravaganza propõe a diversão através de uma “pecinha bem infantil”, compreensível para as crianças menores, mas que conquista todos os públicos, através do universo lúdico, cômico, non-sense, e poético do palhaço.

No elenco, Duda Cardoso, Fernando Kike Barbosa, Geórgia Reck e Janaina Pelizzon. Texto e direção de Adriane Mottola e Luiz Henrique Palese. Cenografia de Palese, figurino de Coca Serpa e iluminação de Ricardo Vivian. Ingressos: platéia, cadeiras extras e camarote central – R$ 40,00, camarote lateral – R$ 30,00 e galerias – R$ 20,00 (desconto de 50% para associados da AATSP – ingressos limitados, para estudantes, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência – 40% da lotação, para idosos e para classe artística). Duração: 50min.