Theatro São Pedro - Porto Alegre

Língua Mãe. Mameloschn integra programação do Cia Rústica em Movimento, com apresentação dia 28 de abril no Theatro São Pedro

Espetáculo vencedor do Açorianos em 2015 integra a programação comemorativa aos 14 anos da companhia, que promove apresentações, ensaio aberto e oficina

Integrando as comemorações dos 14 anos da Cia Rústica, o espetáculo Língua Mãe.Mameloschn tem única apresentação no sábado, 28 de abril, às 21h, no Theatro São Pedro. A sessão faz parte da programação do projeto Cia Rústica em Movimento, que promove apresentações de quatro espetáculos, além de ensaio aberto e oficina.

Vencedor na categoria Melhor Espetáculo do Prêmio Açorianos de Teatro 2015 e do 10º Braskem Em Cena na categoria melhor atriz para Mirna Spritzer, a peça dirigida por Mirah Laline apresenta um texto irreverente que aborda identidade, ideologia e pertencimento, sob a forma de um jogo oscilante, entre a aproximação e distanciamento dos personagens, através do diálogo cáustico de uma família judia.

Língua Mãe.Mameloschn é uma obra sobre mulheres na História e histórias de mulheres, de três gerações de personagens femininas, interpretadas por três gerações de atrizes em cena. São da mesma família; vivem sob o mesmo teto; possuem a mesma origem cultural. No entanto, se diferenciam no modo como veem o mundo, expressam seus anseios e lidam com suas origens. O trânsito sutil entre humor e drama agrega uma empatia potencial para as problemáticas que a autora aborda. Os habituais modos de comunicação, como cartas, mensagens de e-mails, jornais e o rádio, paradoxalmente, revelam na obra, toda a carga de incomunicabilidade entre as personagens, materializando sob a cena a distância entre o discurso social e as motivações pessoais.

O texto da jovem autora alemã Marianna Salzmann traz no elenco Ida Celina, Mirna Spritzer, Philipe Philippsen e Valquíria Cardoso. Enquanto as três mulheres carregam discursos e falas, a música é a voz do personagem masculino: o filho, irmão, neto, homem. Philippsen executa ao vivo a trilha sonora original composta pelo ator para a montagem. Rô Cortinhas assina os figurinos, Rodrigo Shalako o cenário e Ricardo Vivian a iluminação.

A programação de Cia Rústica em Movimento inicia em 24 de abril, terça-feira, com espetáculo ao ar livre e com entrada franca – Cidade Proibida, às 22h, na Praça Júlio Mesquita.  A companhia também ocupará o complexo cultural Multipalco Theatro São Pedro durante quatro dias com a oficina Desvios Urbanos (26 e 27/04), as peças Muito Palhaço pra Pouco Circo (28 e 29/04), e O Fantástico Circo-Teatro de um Homem Só (29/04), além de um ensaio aberto da nova montagem da trupe, Boca no Mundo (26/04), que ocorre na Sala Qorpo Santo, no Campus Central da UFRGS.

Os ingressos custam R$ 50,00 (plateia), R$ 40,00 (camarote central), R$ 30,00 (camarote lateral) e R$ 20,00 (galerias) com 50% de desconto para estudantes, idosos e sócios da AATSP estão à venda na bilheteria do teatro.

FICHA TÉCNICA

Direção: Mirah Laline
Assistência de Direção: Julia Rodrigues
Texto: Marianna Salzmann
Elenco: Ida Celina, Mirna Spritzer, Valquiria Cardoso e Philipe Philippsen
Figurinos: Rô Cortinhas
Cenário: Rodrigo Shalako
Iluminação: Ricardo Vivian
Trilha sonora original: Philipe Philippsen
Sonoplastia: Alex Limberger
Produção: Rodrigo Ruiz
Assessoria de Imprensa: Bruna Paulin Assessoria de Flor em Flor
Classificação: 12 anos
Duração: 90 min

SERVIÇO

Língua Mãe.Mameloschn
28 de abril, 21h
Theatro São Pedro – Praça Marechal Deodoro, s/n

INGRESSOS

R$ 50,00 – plateia
R$ 40,00 – camarote central
R$ 30,00 – camarote lateral
R$ 20,00 – galerias
50% de desconto para estudantes, idosos e sócios da AATSP

>>> A CIA. RÚSTICA:

Criada em 2004 na capital gaúcha, a Cia. Rústica já conquistou 33 prêmios. O grupo articula um espaço de trabalho entre artistas plurais, desenvolvendo vários projetos que reúnem montagem, investigação, ação pedagógica e social. A companhia busca uma linguagem contemporânea e popular baseada na cumplicidade entre atores e espectadores, que evoca o lúdico, o corpóreo, o humor e o político na criação artística.

O primeiro projeto foi a trilogia Em Busca de Shakespeare, composto por A Megera Domada (2008), Sonho de uma Noite de Verão (Prêmios Açorianos e Braskem de Espetáculo e Direção, em 2006) e Macbeth (2004). O grupo encenou ainda Clube do Fracasso (Prêmios Açorianos de Dramaturgia e Espetáculo pelo Júri Popular, em 2010), Natalício Cavalo (Prêmio Braskem de Espetáculo, em 2013) e Fala do Silêncio (Prêmio Braskem de Espetáculo e Açorianos de Trilha Sonora, em 2017). O grupo também desenvolve um projeto continuado que investiga a cena na rua e a intervenção urbana, comporto por Desvios em Trânsito (2010), Cidade Proibida (Prêmio Braskem de Espetáculo pelo Júri Popular, em 2015) e Feito Criança (2015).