Theatro São Pedro - Porto Alegre

Grupo Música Mundana é destaque do MultiMúsica

O recital As Mais Antigas, do grupo Música Mundana é a atração de setembro do Projeto MultiMúsica. A apresentação ocorre na próxima quarta-feira, dia 30, às 19h30, na Sala da Música do Multipalco. A entrada é franca e os ingressos já estão disponíveis na bilheteria do Theatro São Pedro. Formado pelos músicos Eliana Vaz Huber, Fernando Lewis de Mattos, Helena Oliveira Nunes e Lucas Alves, o grupo apresenta músicas antigas, conhecidas através de partituras, tablaturas ou via tradição oral. Constam no repertório desde hinos da Mesopotâmia até melodias tradicionais brasileiras.

Na apresentação o Música Mundana fará uso de seu acervo de instrumentos que inclui: flautas doces, pífanos, rabeca, violino, harpa celta, alaúdes, guitarras tradicionais, viola caipira, saltério bíblico, bodhran (percussão celta), pau-de-chuva e maracas (percussão indígena), darbuka e bendir (percussão árabe).

O Projeto MultiMúsica é desenvolvido pela Associação Amigos do Theatro São Pedro (AATSP) em parceria com o Instituto de Artes da UFRGS e foi idealizado com o objetivo de trazer diferentes propostas musicais à Sala da Música do Multipalco, sempre nas últimas quartas-feiras de cada mês. A ideia é proporcionar um local adequado para apresentações camerísticas e divulgar o trabalho de músicos locais, oportunizando ainda espaço para novos talentos da música.

As melodias mais antigas no recital

A partitura da melodia mais antiga conhecida atualmente é um hino sumério de 3.400 anos atrás dedicado à deusa lunar Nikkal. Conhecida como Sexto Hino Hurriano, a partitura foi encontrada com outras trinta e cinco peças de terracota em escavações da década de 1950, na antiga cidade de Ugarit, na Síria. Como os especialistas não chegaram a um consenso sobre os critérios para decifrar a música, as transcrições são divergentes entre si, sendo que algumas delas serão apresentadas neste recital.

Ainda entre as melodias mais antigas constam uma peça instrumental chinesa de cerca de 3.000 anos atrás, conhecida como Hino para a Entrada do Imperador, e algumas melodias gregas, dentre as quais as mais bem conservadas são o Primeiro Hino Délfico, de 138 a.C., e o Epitáfio de Seikilos, canção de caráter hedonista encontrada em um túmulo grego da Anatólia, datada de aproximadamente 200 a.C.

Das canções em língua portuguesa, as mais antigas são as Cantigas de Santa Maria, de Afonso X, e as Cantigas de Amigo, de Martim Codax, escritas em galego-português na segunda metade do século XIII. Restaram apenas algumas canções de Martim Codax, conhecidas 427 cantigas de Afonso X.

As melodias mais antigas anotadas em terras brasileiras foram transcritas de cantos tupinambás por Jean de Lery em meados do século XVI. Desde então, alguns viajantes e pesquisadores têm se dedicado a escrever a música que ouviram no Brasil. Algumas modinhas e um lundu do século XVIII foram anotados pelos pesquisadores Spix e Martius, que serviram na Missão Artística Austro-Alemã de 1817. Logo em seguida, em 1824, Antônio Vieira dos Santos escrevia lundus, chulas e minuetos tradicionais em sua obra Cifras de Música para Saltério.

O populário também se tem perpetuado através da tradição oral, em que músicos interpretam peças que ouviram, dando sua própria personalidade às toadas e ponteios tradicionais. Neste recital, serão apresentadas algumas das mais antigas peças instrumentais do populário brasileiro, transcritas com base na interpretação de violeiros como Seu Manelim, Seu Minervino e Zé de Lelinha.

Programa:

Hino a Nikkal (Suméria, Sexto Hino Hurrita, séc. 13 a.C.)
Hino para a Entrada do Imperador (China, séc. 10 a.C.)
Epitáfio de Seikilos (Grécia, séc. 2 a.C.)
Allahu Akbar (Turquia, canto evocatório islâmico)
La Rosa Enflorece (Espanha, canto judaico sefardita, Idade Média)
Assi como Jesu Cristo (Portugal, Afonso X, 1221-1284, Cantigas de Santa Maria)
Os “me deixas” que tu dás (Brasil, modinha, séc. 18)
Por desabafar saudades (Brasil, modinha, séc. 18)
Farewell to Music (Irlanda, Turlough O’Carolan , 1670-1738)
Lord Inchiquin (Irlanda, Turlough O’Carolan , 1670-1738)
A Boat Song (Irlanda, tradicional, séc. 19)

Serviço
Recital com Música Mundana – Projeto MultiMúsica
Data: 30 de setembro, às 19h30
Local: Sala da Música do Multipalco Theatro São Pedro
Ingressos gratuitos: a partir do dia 23 de setembro na bilheteria do TSP
Horário da bilheteria: segunda a sexta-feira, das 13h às 18h30 (quando há espetáculos noturnos, das 13h às 21h); aos sábados, das 15h às 20h, e domingos, das 15h às 18h