Theatro São Pedro - Porto Alegre

Duo Matheus Alves e Guilherme Goulart se apresenta no Musical Évora

Na quarta-feira, 20 de novembro, às 12h30, o duo Matheus Alves e Guilherme Goulart se apresenta no Musical Évora. O duo traz uma variedade de sonoridades e nuances, possibilitando aos ouvintes uma viagem musical pelas distintas influências latino-americanas de ambos. A apresentação ocorre na Sala da Música do Multipalco Eva Sopher com entrada franca.
O duo tem se apresentado em eventos como: 21º Prêmio Educação RS do Sinpro; Diálogos Circulares do Instituto Eco Social; o projeto #4 Quarta Aumentada; projeto Mistura Fina, e está em fase de produção do primeiro álbum.
O Musical Évora é uma realização da Associação Amigos do Theatro São Pedro, com o patrocínio da Évora S.A. O projeto proporciona à comunidade apresentações ao vivo, com entrada franca, sempre nas quartas-feiras úteis, trazendo o trabalho de músicos de diferentes regiões do país e do exterior. As apresentações têm em torno de 45 minutos, contemplando diferentes estilos, como erudito, MPB, choro e jazz.

Sobre os músicos:
Matheus Alves
Natural de São Gabriel, é instrumentista, arranjador e produtor. Tendo o primeiro contato com a música regional – principalmente os festivais nativistas – logo começou a estudar e atuar em outros gêneros musicais, absorvendo distintas influências que desenvolveram seu estilo único e peculiar de tocar.
Desde 2010 reside em Porto Alegre – RS, estudando com professores como Dinho Oliveira (harmonia e improvisação) e Daniel Sá (técnica), e tendo participado de grandes espetáculos da cena regional e instrumental. Vem desenvolvendo junto ao grupo Instrumental Picumã um projeto de fusão experimental da música regional com influências platinas, latinas e outras vertentes da música mundial, como jazz, rock e erudito. O grupo vem recebendo grande aceitação pela crítica especializada, se apresentando nos mais distintos palcos do estado e do centro do país.

Guilherme Goulart

É acordeonista, compositor e arranjador, natural de Uruguaiana fronteira oeste do Rio Grande Do Sul. Influenciado por seu pai, o também acordeonista Eliseu Goulart, iniciou seus estudos musicais no acordeom de maneira autodidata já aos 8 anos de idade. Desde cedo sempre teve contato com a música instrumental de raiz do Rio Grande do Sul. E aos 13 anos já integrava grupos de música e dança folclóricas dentro dos Centros de Tradições Gaúchas.
A partir dos 20 anos participou ativamente do movimento dos festivais nativistas, onde acompanhou os maiores nomes da música regional gaúcha, sendo inclusive diversas vezes premiado como melhor arranjador e melhor instrumentista. Atualmente Guilherme desenvolve seus estudos e pesquisa sobre os diversos gêneros tradicionais da música gaúcha e brasileira e suas confluências, com a proposta de ressaltar as essências que são as bases da sua música nas consolidadas a cena atual e contemporânea, agregando valores de outras influencias ao longo de sua curta, porém intensa, trajetória.