Theatro São Pedro - Porto Alegre

Circuito de oficinas “Cena em Construção” está com inscrições abertas

A Fundação Nacional de Artes – Funarte, em parceria com as secretarias e fundações municipais e estaduais de cultura, universidades e o Serviço Social do Comércio (SESC) realiza, em novembro, em Porto Alegre, mais uma etapa do Cena em Construção – Programa Funarte de Capacitação Técnica em Artes Cênicas – 2015.

A capital gaúcha receberá, de 23 a 27 de novembro e de 30 de novembro a 4 de dezembro, as oficinas de Montagem e operação de som, de Cenografia, de Montagem e operação de luz, e de Criação de figurino 1. As aulas serão realizadas no Theatro São Pedro, que apoia a iniciativa.

Os cursos são destinados aos profissionais ligados às artes cênicas. Os interessados podem se inscrever através do email: oficinas@multipalco.com.br. O período para inscrição é de 10 a 21 de novembro. Todas as oficinas são gratuitas. Cada uma receberá 20 participantes.

Cena em Construção
Programa Funarte de Capacitação Técnica em Artes Cênicas – 2015
Circuito de Oficinas Porto Alegre (RS)
1º Período: 23 a 27 de novembro de 2015
2º Período: 30 de novembro a 4 de dezembro de 2015
Público-alvo: profissionais ligados às artes cênicas
Período de inscrições: de 10 a 21 de novembro de 2015
Como se inscrever: através do email: oficinas@multipalco.com.br
Mais informações: tel. (51) 3227 5100
Local de realização:
Sala Oficinas Multipalco / Theatro São Pedro – Multipalco: Praça Marechal Deodoro, s/n, Centro Histórico, Porto Alegre (RS)

Oficina de montagem e operação de som
Instrutor: Raul Teixeira
Período: 23 a 27 de novembro 2015
Horário: das 9h às 13h
Nº máximo de participantes: 20
Público-alvo: interessados na concepção e criação de trilha sonora, montagem e operação de som para teatro – sem a necessidade de conhecimentos prévios; diretores, atores, técnicos.
Objetivos: o ministrante pretende transmitir e debater conhecimentos sobre a concepção de uma trilha sonora, através de assuntos relacionados aos fundamentos de áudio, de dramaturgia sonora, e de pré-produção e produção para a execução da trilha sonora, enfocando especificamente a montagem e operação de som para a sonorização no interior de espaços destinados a espetáculos ao vivo.
Sobre o profissional: Raul Teixeira foi realizador das trilhas sonoras do grupo Macunaíma (Centro de Pesquisa Teatral – CPT), sob a direção de Antunes Filho, durante os últimos 20 anos, e pela técnica de som de consagrados espetáculos, trabalhando com renomados diretores e atores de teatro, como Fernanda Montenegro, Paulo Autran, Marco Nanini e Jorge Takla. Em 1996 e 1997, coordenou o primeiro Curso de designer sonoro – Sonoplastia para teatro, no Centro de Pesquisa Teatral (CPT/SESC). É diretor artístico do Teatro do Colégio Santa Cruz e foi responsável pela implantação dos recursos audiovisuais de espaços culturais, como o Teatro Anhembi-Morumbi, o Teatro Ópera de Ponta Grossa e dos 21 CEU’s (Centros Educacionais Unificados) da Prefeitura de São Paulo.

Oficina de cenografia
Instrutor: Fernando Marés
Período: 23 a 27 de novembro 2015
Horário: das 14h às 18h
Nº máximo de participantes: 20
Público-alvo: cenógrafos, estudantes de artes, arquitetura, teatro, dança e circo.
Objetivos: O curso tem como foco a cenografia, analisada como uma das linguagens da cena. Com direcionamento específico para teatro, serão abordados temas técnicos e artísticos; e processos de trabalho – na encenação e na apresentação. Paralelamente, o assunto “espaço cênico” traz um panorama da diversidade de espaços teatrais – tanto em relação à história, quanto aos seus ecos no presente. Espaços alternativos e ocupações fazem parte desse contexto.
As interseções entre cenografia, cenotécnica e arquitetura são abordadas como campos específicos e interligados à cena teatral. Eles fazem as ligações para que se fale nas técnicas da cena e na importância de cada uma delas como base significante da cena no teatro.
Sobre o profissional: Fernando Marés é cenógrafo. Mestre em Teatro pelo PPGT/Universidade do Estado de Santa Catarina (UdeSC). Atuando no ACT-Ateliê de Criação Teatral em Curitiba, em 2000, coordenou a Oficina de cenografia. Em 2003, expôs os trabalhos dos frequentadores do ateliê, na PQ2003 – Quadrienal de Praga – Seção Escolas de Cenografia. Desde 2006, é colaborador da Companhia brasileira de teatro, no desenvolvimento dos espaços das encenações do grupo. Entre os trabalhos de Fernando, estão O Que eu gostaria de dizer, Descartes e vida, Oxigênio (2010),Isso te interessa? (2011), Esta criança, no CCBB RJ (2012) e o Projeto bRASIL, no SESC Copacabana (Rio de Janeiro), em 2015. Todos esses espetáculos tiveram direção de Márcio Abreu. Também fez Nômades (2014) e Krum (2015). Foi indicado ao Prêmio Shell 2011, pela cenografia do espetáculo Vida, e ao prêmio Questão de Crítica (2012), pela cenografia de Oxigênio. Recebeu o Prêmio Shell 2013 de Melhor Cenário, por Esta criança, produção da Companhia brasileira de teatro.

Oficina de montagem e operação de luz
Instrutora: Fernanda Paquelet
Período: 30 de novembro a 4 de dezembro de 2015
Horário: das 9h às 13h
Nº máximo de participantes: 20
Público-alvo: alunos, atores e diretores de teatro, técnicos em iluminação e iluminadores.
Objetivos: refletir sobre as funções de montagem e operação de luz como funções de grande importância para a execução do espetáculo. Objetivos específicos: estudo da caixa cênica e de seus elementos básicos; estudo dos principais equipamentos (refletores, cabos, “dimmer” e mesa de luz); estudo do processo de montagem (limpeza, tarde de equipamento, colocação dos refletores, afinação, plugação, registro da linha, agrupamento na mesa de luz, preparação para gravar, operação de luz) e confecção e leitura de um mapa de operação de luz.
Sobre a profissional: Mestra em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Fernanda Paquelet é atriz, iluminadora, produtora, diretora, coordenadora técnica e professora. É sócia da Quatro Produções Artísticas. Trabalha desde 1998 como iluminadora. Em 2013, desenhou a luz do espetáculo Tia Judith ao vivo, com direção de Cláudio Simões e Jarbas Oliver, e da montagem cênica musical Kindembu – Pérolas Mistas, dirigido por Elísio Lopes Jr., além dos infantis O Menino detrás das nuvens, com direção de Tacira Coelho. Coordenou a iluminação de Barrinho – o menino de barro,espetáculo que também dirigiu.

Oficina de criação de figurino 1
Instrutora: Lana Benigno
Período: 30 de novembro a 4 de dezembro de 2015
Horário: das 14h às 18h
Nº de participantes: 20
Objetivos: os objetivos da oficina são, através de aulas dialogais, de estudo de imagens e de exercícios de criação: levar os participantes a: entender como se comporta o figurino de cena; compreender as diversas etapas da criação de figurino; projetar e planejar a realização de um figurino a partir de um texto.
Sobre a profissional: Lana Patrícia Benigno, estilista, artista plástica, figurinista, cenógrafa e diretora de arte, trabalhou em mais de 20 produções cinematográficas nacionais e internacionais, entre elas o longa Arthur Bispo do Rosário – Senhor do Labirinto, de Geraldo Motta (no qual, durante dois anos e meio de oficinas, levantou o acervo de réplicas desse artista junto a cooperativas de bordadeiras, presidiários, designers, universitários, artistas, entre outros). No teatro, atuou como figurinista em diversos espetáculos, como O Braseiro (texto: Marcos Barbosa/direção: Arthur Guedes). Ministra aulas de Direção de Arte, Figurino, Desenvolvimento criativo e Práticas plásticas, em festivais de cinema, escolas e espaços culturais.

Funarte – Assessoria de Comunicação
ascomfunarte@funarte.gov.br