Theatro São Pedro - Porto Alegre

Chapeuzinho Vermelho traz espetáculo para crianças e adultos ao Theatro São Pedro

O espetáculo teatral Chapeuzinho Vermelho realiza única apresentação no dia 7 de abril (sábado), às 15h, no Theatro São Pedro

Pela primeira vez no Brasil será encenado o texto Chapeuzinho Vermelho de Joël Pommerat. A obra do autor francês já realizou mais de 800 apresentações na Europa, sendo um dos nomes mais relevantes da dramaturgia contemporânea mundial. A encenação brasileira propõe estética de teatro adulto ao mesmo tempo em que a fábula é pensada também para crianças.

Segundo o psicólogo Pedro Lunaris, possui uma linguagem apropriada e envolvente ao mesmo tempo em que deixa certas conclusões a salvo para a leitura dos adultos. Enquanto o narrador conta a história, imagens e sons vão sendo produzidos diante do espectador por meio da dança, da transformação cenográfica, da música e do uso de microfones que permeiam o espetáculo. Nesta linguagem híbrida, busca-se dialogar com as diversas idades de espectador, construindo um espetáculo com distintas camadas de leitura. A obra propõe-se a ser uma “iniciação ao medo”, como define o próprio Pommerat, na medida em que vemos uma Chapeuzinho que deseja sair de casa e iniciar-se na vida adulta, que tanto lhe fascina e apavora. Depois de muitos alertas da mãe quanto aos perigos da vida e da estrada, a menina acaba defrontando-se com o desconhecido, com tudo o que o caminho e o lobo representam, com este ritual de passagem que o enfrentamento dos nossos próprios medos pode nos propiciar. Segundo o autor, muitas vezes protegemos demais as crianças na tentativa de que elas não sintam medo, buscando evitar ao máximo seu contato com suas limitações e obscuridades. Isso corrobora na formação de adultos com dificuldades de lidar com seus temores, sentindo-se acovardados diante dos riscos da vida. Para Pedro, o teatro é um lugar seguro para que estas experiências possam acorrer, estando a criança protegida pelo terreno ficcional e lúdico que o teatro engendra. Ao sair do espetáculo, ela poderá conversar com seus pais a respeito do que mais lhe tocou, com a segurança de tratar de uma obra de faz-de-conta.

O espetáculo propõe o encontro da criança com o risco frente ao desconhecido, tratando de temas como o medo, o fascínio da passagem do mundo infantil ao adulto, a solidão e as relações familiares. São três gerações de mulheres solitárias: a menina, a mãe e a avó. Além destas temáticas, uma segunda camada de leitura é proposta ao público adulto, englobando questões como o abandono, os jogos de sedução, a manipulação e a manifestação de nossas sombras (nossas próprias obscuridades, nossa face mais subjetiva e escondida, mas que também nos caracteriza). É na ruptura destas dualidades que a linguagem do espetáculo se constrói. Para a psicóloga Camila Noguez a peça apresenta possíveis recursos de acesso a medos, coragens e ancoragens conforme a condição e a disponibilidade de cada espectador. Recursos a nós, inclusive, crianças que cresceram.

Este espetáculo recebeu 10 indicações ao Prêmio Açorianos de Teatro e 11 indicações no Prêmio Tibicuera 2017: melhor espetáculo, melhor direção, melhor ator, melhor atriz, melhor ator coadjuvante, melhor atriz coadjuvante, melhor produção, melhor cenário, melhor figurino, melhor iluminação e melhor trilha sonora.

O GRUPO

O Projeto GOMPA é um coletivo de artistas criado pela encenadora Camila Bauer em 2014, em Porto Alegre. O grupo desenvolve projetos de experimentação em dramaturgia e linguagem cênica, pesquisando cruzamentos entre teatro, dança, música e artes visuais, de modo colaborativo. O núcleo de criação surgiu do desejo de aprofundar uma pesquisa em estéticas contemporâneas com ênfase na fusão das diferentes artes como princípio narrativo, bem como na experimentação de linguagens que questionem as fronteiras do teatro para público adulto e infantojuvenil. Em 2017, o grupo foi vencedor do Prêmio Ibsen para Montagem Cênica, da Noruega, trabalhando atualmente na criação do espetáculo Inimigos na Casa de Bonecas, baseado nas obras Uma Casa de Bonecas e Inimigo do Povo, de Henrik Ibsen. Tem no repertório as obras As Aventuras do Pequeno Príncipe, voltado ao público infanto-juvenil, GPS Gaza e Chapeuzinho Vermelho, com texto de Joël Pommerat. O Projeto Gompa busca integrar artistas de diversas áreas, promovendo diferentes tipos de experiência estética. Mais informações: www.projetogompa.com


SERVIÇO

Theatro São Pedro
Dia 07/04/2018 – sábado
Horário: 15h
Ingressos à venda na bilheteria do teatro a R$ 40 (inteira) e R$ 20 (crianças e adolescentes
até 15 anos, estudantes, idosos, sócios da Fundação Theatro São Pedro e Clube do
Assinante ZH). Ingressos online pelo site vendas.teatrosaopedro.com.br
Duração: 50 min
Classificação etária: recomendado para crianças acima de 7 anos.


Ficha Técnica
Texto: Joël Pommerat
Tradução: Giovana Soar
Direção: Camila Bauer
Elenco: Fabiane Severo, Guilherme Ferrêra, Henrique Gonçalves e Laura Hickmann
Direção coreográfica: Carlota Albuquerque
Composição e desenho sonoro: Álvaro RosaCosta
Preparação vocal: Luciana Kiefer
Cenografia: Élcio Rossini
Figurino: Daniel Lion
Design de luz: Thais Andrade
Técnico de luz: Ricardo Vivian
Maquiagem: Luana Zinn
Criação e confecção de máscara: Diego Steffani
Criação e confecção de gobos: Pedro Lunaris
Identidade visual: Jéssica Barbosa
Fotografias: Adriana Marchiori
Psicólogos colaboradores: Sahaj, Camila Noguez e Pedro Lunaris
Produção executiva e divulgação: Raiar Produções
Realização e produção geral: Projeto Gompa e Rococó Produções Artísticas e Culturais


Produção e divulgação
Raiar Produções | Ari Lopes
51.99914-6516 | 99260-4445
arilopes.lopes@gmail.com | raiarproduçoes@gmail.com